A necessidade de maior flexibilidade na escolha do local e tamanho da moradia faz com que o mercado de locação se mantenha aquecido. Em Curitiba (PR), de acordo com o Sindicato da Habitação e Condomínios (Secovi-PR), a média do Índice de Locação sobre Oferta de Imóveis Residenciais (LSO residencial) de janeiro a novembro de 2023 foi de 22,3%. 

Ainda, segundo dados do Secovi-PR, em julho de 2023, na capital paranaense, os apartamentos com um dormitório levaram em média 43 dias para serem locados e os de 2 dormitórios, 37 dias. Para se ter uma ideia da velocidade de locação, em julho 2022, um apartamento de um dormitório demorava 82 dias para ser locado. 

Acompanhando o aquecimento do mercado de aluguéis em Curitiba, a Luggo, startup de locação residencial da MRV&CO, aposta na locação descomplicada e sem a necessidade de fiador, dentro do conceito de multifamily – a construção de edifícios para locação de todas as suas unidades. A análise de crédito é imediata e o processo é totalmente online, incluindo assinatura digital do contrato.

Prestes a inaugurar o terceiro empreendimento voltado para locação na cidade, nos dois já existentes, a taxa de ocupação supera 90%. O Luggo Rebouças contará com 144 unidades e deve ser inaugurado no primeiro semestre deste ano. Na capital, há condomínios Luggo nos bairros Lindoia (128 unidades) e Cidade Industrial (88 unidades). O quarto prédio Luggo já está sendo construído em Curitiba e deve ser inaugurado em 2025.  

Rodrigo Lutfy, diretor da Luggo, avalia Curitiba como uma capital relevante no Brasil e um mercado aquecido e exigente. Ele destaca que a cidade foi a segunda do país a receber a Luggo e fez parte da estratégia inicial e do MVP (produto mínimo viável) da proposta de aluguel inteligente. O primeiro Luggo na capital paranaense foi lançado em outubro de 2019 e o segundo veio logo depois, em abril de 2020.

“A ocupação dos prédios é alta. Estamos atendendo uma demanda focada em aluguel inteligente e prático. Vamos lançar mais um empreendimento em 2024. A Luggo está sempre revisando seus serviços e comodidades oferecidas aos moradores. Em determinado momento de 2023, tivemos um crescimento no uso do carro compartilhado e, com isso, disponibilizamos mais um veículo no Luggo Lindoia. Em Curitiba, temos também parcerias com food trucks que vão até os condomínios”, detalha Rodrigo Lutfy.  

Expectativas para 2024
Além da facilidade de locação, os condomínios Luggo apostam na economia compartilhada e nos serviços on demand pay per use – pagos apenas quando utilizados. Os Luggers – como são chamados os moradores, têm acesso a aluguel de carros compartilhados, usados mediante reserva pelo aplicativo. Para quem prefere bicicletas, também estão disponíveis para uso coletivo, além de lavanderias. 

No país, a operação Luggo totaliza mais de 1,8 mil unidades e mais de 2 mil Luggers. Até o momento, foram lançados 12 empreendimentos Luggo em 5 estados (BA, MG, SP, PR, RS) e 7 cidades (Lauro de Freitas, Contagem, Belo Horizonte, Campinas, São Paulo, Curitiba, Porto Alegre). Para 2024, além do Luggo Rebouças em Curitiba, serão inaugurados em Belo Horizonte (MG), dois novos empreendimentos: o Luggo Pampulha (118 unidades) e o Luggo Buritis (276 unidades).

Sobre a Luggo

Luggo é a proptech da plataforma de soluções habitacionais MRV&CO pioneira no mercado brasileiro voltado para a locação e gestão de apartamentos. Totalmente digital e sem burocracia, a Luggo vai além da locação de apartamentos, oferecendo diversos serviços pensados especialmente para uma geração conectada e que busca facilidades. A Luggo aposta na tecnologia e na inovação para criar um novo conceito em moradia. Acesse e conheça mais sobre a Luggo: www.luggo.com.br


Share this article