Os alunos do 7° ano do Ensino Fundamental do Colégio Marista Santa Maria, em Curitiba, estão assistindo a um ciclo de palestras sobre segurança na internet e redes sociais, com a especialista em mídias sociais e negócios na internet, Fernanda Musardo. A ação engloba também professores e pais de alunos, com a intenção de ampliar o debate sobre riscos e comportamento seguro na rede.

Segundo Fernanda, o risco não está apenas no uso da tecnologia, mas sim na forma com que as pessoas se comportam diante dela. Por isso, ressalta, é essencial alertar os jovens, as famílias e as escolas a respeito dos perigos existentes nas redes sociais e como é possível navegar de forma segura. 

Confira algumas dicas de como os pais podem contribuir para um uso adequado por parte dos filhos:

– Estabelecer um diálogo aberto e próximo. É preciso conversar com as crianças e adolescentes sobre como se proteger de perigos na internet. Dessa forma, eles conseguem ver aplicações úteis da rede na sua vida. 

– Trazer assuntos recentes para debates familiares. Temas noticiados podem ser elaborados em conjunto com os filhos, assim, eles ficam informados e cientes de acontecimentos reais que podem envolver o mau uso da internet. 

– Ser referência de comportamento. Não adianta falar para os filhos não exporem as suas vidas ou não adicionarem pessoas que não conhecem nas suas redes sociais se os próprios pais fazem isso nos seus canais. Esse comportamento é conflitante e contraditório. 

– Não simplificar as coisas. Percebe-se frequentemente a orientação dos pais em relação ao bloqueio de pessoas nas redes sociais. Em algumas situações pode ser uma medida correta, mas em outras, corre-se o risco de banalizar algo mais grave. Isso vai criando a impressão de que basta bloquear para resolver o problema, porém existem situações em que é preciso uma orientação mais específica.  

– Orientação em casa. Muitos jovens evitam conversar porque têm receio de se abrirem sobre alguma situação desagradável que estão passando. Conversar francamente com os filhos, permitindo que eles expressem os seus sentimentos, é a melhor forma de apoiá-los.

– Olhar com atenção para os filhos. Quando se observa uma mudança no comportamento, pode ser um sinal de que algo não vai bem. Por isso, é preciso manter um olhar atento para perceber qualquer indício de alteração no modo de agir. 

Sobre a Rede Marista de Colégios: A Rede Marista de Colégios (RMC) está presente no Distrito Federal, Goiás, Paraná, Santa Catarina e São Paulo com 18 unidades. Nelas, os mais de 25 mil alunos recebem formação integral, composta pela tradição dos valores Maristas e pela excelência acadêmica. Por meio de propostas pedagógicas diferenciadas, crianças e jovens desenvolvem conhecimento, pensamento crítico, autonomia e se tornam mais preparados para viver em uma sociedade em constante transformação. Saiba mais em www.colegiosmaristas.com.br.


Share this article