DSC_0325

O Brasil não é só o país do Carnaval. É também o país da reciclagem de latinhas de alumínio. E esse ano promete ser o Carnaval das latinhas. Com um calor que o brasileiro já sente na pele, o consumo dessas embalagens deve aumentar. De acordo com a ABAL – Associação Brasileira do Alumínio, temos o recorde mundial de reciclagem de latinhas de alumínio, com índice chegando a 98,4% – o maior desde 2001. E um dos períodos que mais contribuem para este número significativo é o Carnaval.

Nas grandes capitais, os números impressionam. Segundo a Autoridade Municipal de Limpeza Urbana (AMLURB), que opera durante todo o Carnaval no Sambódromo do Anhembi, em São Paulo, em parceria com a SPTuris, ano passado foram coletadas 10 toneladas de material reciclável, sendo 40% só de latinhas de alumínio.

Para este ano, a AMLURB espera superar este volume com uma equipe de 40 catadores da Cooperativa Central Tietê, distribuídos em todo o Sambódromo, além de seus 12 técnicos presentes nos dois dias de desfile do Grupo Especial.

Já no Nordeste, de acordo com o Grupo Recicla BR, um dos principais recicladores de alumínio do país, com 22 centros de coleta instalados no território nacional, o volume de latinhas recebidas durante o Carnaval em Salvador é 30% maior do que em um mês regular. Em Recife, o volume de latas de alumínio recebidas no Carnaval de 2015, em seu centro de coleta, foi 15% a 20% maior, se comparado aos outros meses do ano. Para 2016, espera-se que os foliões contribuam ainda mais com esse índice “verde”.

Liderança inata

Segundo os últimos dados de reciclagem divulgados pela ABAL, das 294,2 mil toneladas disponíveis no mercado em 2014, o país reciclou 289,5 mil toneladas de latas de alumínio para bebidas, um crescimento de 12,5% em relação ao volume reciclado no ano anterior.

Sobre a ABAL

Fórum legítimo do setor, desde 1970, a Associação Brasileira do Alumínio defende os interesses das empresas que atuam diretamente ou dependem da indústria do alumínio. A entidade representa o setor junto ao governo e à sociedade, além de participar de fóruns e eventos relacionados aos negócios de seus associados. Mantém, ainda, parceria com federações e outras associações para ampliar o diálogo com toda a cadeia produtiva. Disseminadora de conhecimento, a ABAL responde pela elaboração das normas técnicas para processos e produtos de alumínio, além de contribuir com a capacitação profissional por meio de cursos, palestras e seminários em diversas áreas. É missão da entidade tornar a indústria do alumínio mais sólida, forte e competitiva.


Share this article