Carlo Sisto, presidente do Banco CNH Industrial

Carlo Sisto, presidente do Banco CNH Industrial

Buscar alternativas para neutralizar o efeito do aumento de juros e dos percentuais de entrada dos financiamentos de máquinas e equipamentos tem sido a estratégia do Banco CNH Industrial para ampliar sua participação no mercado. A principal é a oferta de linhas de financiamento do tipo CDC que diluem o valor destas entradas e permitem a continuidade do investimento pelo cliente.

Os juros do programa federal Finame

PSI variam de acordo com a renda bruta anual de cada cliente. Para quem fatura até R$ 90 milhões, 7% de juros ao ano e máximo de financiamento de 70%; para renda superior a este montante, 9,5% ao ano e financiamento de até 50% do valor do produto. No Banco CNH Industrial, o cliente pode financiar em até 60 meses e ainda conta com 24 meses de carência.

O Banco CNHI também facilita a entrada, financiando de 20% a 40% do valor total do equipamento por meio das linhas CDC, com juro de 8% ao ano e prazos de 12 a 24 meses.

Para o produtor rural que adquirir equipamentos de construção, o financiamento é de até 90% com juros fixos de 0,89% ao mês, mais IOF, com pagamentos semestrais, em 12 a 48 meses.

“O banco de montadora é um elo estratégico importante para o setor”, explica o diretor Comercial Jucivaldo Feitosa. “Nossas linhas de financiamento diferenciadas possibilitam que a marca seja menos impactada pela retração de crédito que se apresenta nesse momento de mercado.” Com isso, o Banco CNHI, presente no Brasil há mais de 15 anos, tem ampliado sua participação nos negócios do grupo CNH Industrial.

“Enquanto um banco comercial retrai a oferta de financiamentos quando o mercado tem aumento de juros, pois tem outros produtos e outros setores para atender, encontramos espaço para mostrar que a parceria com o banco de montadora é a melhor estratégia para ganhar tanto em economia, quanto em agilidade na entrega do produto”, explica Carlo Alberto Sisto, o novo presidente do Banco CNH Industrial para a América Latina.

One stop shop – O conceito one stop shop assegura ao cliente a possibilidade de conhecer, comprar, financiar e fazer o seguro de máquinas e equipamentos em um só lugar: a concessionária da marca. Ao final do processo, o banco de montadora garante a entrega mais rápida do equipamento e a simplicidade em operar com um banco que não exige outras reciprocidades, tais como poupança, consórcio, título de capitalização etc.


Share this article