Os casos de acidentes e mortes relacionados à energia elétrica aumentaram em mais de 100% no Brasil, segundo anuário da Associação Brasileira de Conscientização para os Perigos da Eletricidade (Abracopel). Os dados mostram um aumento de 18,84% no número de acidentes ocasionados por incêndios de origem elétrica e de mais de 100% no número de mortes nesses casos, em comparação com 2017. Em 2018, foram contabilizados 1.424 acidentes elétricos, com total de 61 mortes em incêndios derivados de curto circuito.

O professor de Engenharia Elétrica do Centro Universitário Internacional Uninter, Samuel Polato Ribas, listou alguns cuidados que devem ser tomados e que podem evitar acidentes.

1 – Em instalações residenciais, é preciso seguir a Norma Brasileira Regulamentadora 5410/2004 (NBR 5410/2004), que estabelece critérios para instalações elétricas de baixa tensão.

2 – Contratar profissionais qualificados e capacitados para realizar a instalação e manutenção da rede elétrica, verificando se os condutores estão dimensionados corretamente e se os disjuntores não estão superdimensionados.

3 – Realização de vistorias periódicas por profissionais qualificados e habilitados para verificar o estado de conservação da instalação.

4 – Utilizar disjuntor diferencial-residual (DR) para proteção contra choque elétrico.

5- Proteger as tomadas quando houver crianças no local.

6 – Quando utilizar o famoso “T”, verificar se a potência dos equipamentos não sobrecarregará os condutores e a tomada. O mesmo vale para filtros de linha.

7 – Não deixar cortinas, tapetes ou estofados próximos a aquecedores, pois se entrarem em contato como as partes quentes do aquecedor, podem pegar fogo.

8 – Verificar se a tensão das tomadas é compatível com a do equipamento a ser utilizado.

9 – A instalação deve possuir condutor de proteção (terra).

10 – Não usar fios desencapados ou malconservados.

11 – Não deixar lençóis térmicos ligados na potência máxima a noite toda, desligá-los quando não estiverem em uso.

Sobre o Grupo Uninter

O Grupo Uninter é o maior centro universitário do país, segundo o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep) e a única instituição de ensino a distância do Brasil recredenciada com nota máxima pelo Ministério da Educação (MEC). Sediado em Curitiba (PR), já formou mais de 500 mil alunos e, hoje, tem mais de 250 mil alunos ativos nos mais de 200 cursos ofertados entre graduação, pós-graduação, mestrado e extensão, nas modalidades presencial, semipresencial e a distância. Com centenas de polos de apoio presencial, estrategicamente localizados em todo o território brasileiro, mantém cinco campi no coração de Curitiba. São 2 mil funcionários trabalhando todos os dias para transformar a educação brasileira em realidade. Para saber mais acesse uninter.com.


Share this article